Escolha uma Página
5/5 - (2 votes)

Neste artigo eu Vou te mostrar com riqueza de detalhes como registrar uma marca sozinho em 3 simples passos, mesmo que você seja um completo iniciante e não entenda nada de lei.

Aliás, Eu sou Nilmar Spoladori, mestre e doutor em administração, a minha missão com o projeto valorize sua marca é levar informação conhecimento e proteção para a marca dos pequenos empresários.

Se você deseja saber como registrar uma marca sozinho no Brasil, está no lugar certo e para ter sucesso ao registrar sua marca, recomendo seguir 3 passos, são eles:

Passo 1 – Encontrar uma fonte de informação confiável;
Passo 2 – Nomeie um mentor; e
Passo 3 – Siga o método estabelecido

Como Registrar uma Marca Sozinho

Uma vez entendido esses 3 passos simples de como registrar uma marca sozinho. Vamos para o passo seguinte!

O passo seguinte é onde eu vou te apresentar o Guia Básico de Registro de marca do próprio INPI e os cuidados que você deverá tomar para não fracassar miseravelmente.

Mas antes, vamos a explicação pormenorizada dos 3 passos de como registrar uma marca sozinho. Combinado?

Encontrar uma fonte de informação confiável

Preste bem atenção aqui! Você não terá sucesso ao registrar uma marca sozinho se não estiver com uma fonte de informação confiável, isso é fato!

Sei que pode até parecer clichê, mas não é. Na internet está sobrando informações desencontradas que mais confundem do que de fato ajudam.

E não é só isso, a maioria dos conteúdos é produzida com uma intenção clara de te vender ou tirar algum tipo de vantagem.

Pode observar, a grande maioria dos produtores de conteúdos te ensina o que fazer, por que fazer, mas o que verdadeiramente vai te levar ao passo seguinte é te ensinar como fazer.

Esclarecido esses pontos, agora veja como encontrar uma fonte de informação confiável:

Primeiro, tome ciência que o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) é o único órgão brasileiro capaz de outorgar proteção para sua marca.

Portanto, toda e qualquer informação acerca do registro de marca que não esteja referenciada ao INPI e como tudo funciona, não é válida e fatalmente vai te levar ao erro.

Segundo, o sucesso deixa rastro, procure ver outros conteúdos da mesma natureza para se certificar que a pessoa de fato trabalha com isso ou se está repetindo mais do mesmo, assim como um papagaio.

E por fim, tente identificar se o objetivo do conteúdo realmente é integro e se de fato te ajudou a esclarecer sua dúvida.

Nomeie um mentor

É incrível como nós somos cegos diante de tanta informação que se tem disponível, e, não é ironizando que digo isso.

Desde que nascemos somos dependentes de mentores, ou seja, dependemos de nossos pais, de professores, amigos… para nos ensinar algo que não sabemos.

O mais incrível disso tudo é:

Por que, não fazemos a mesma coisa quando nos deparamos com algo que desejamos muito ou precisamos aprender?

Nós simplesmente ignoramos por completo o método de aprendizagem que aprendemos e que verdadeiramente funciona e queremos seguir carreira solo e descartamos a figura do mentor. Queremos aprender tudo sozinho!

O que fazemos é muito ingênuo, vamos pegando um pouquinho de informação aqui, outro pouquinho ali, acolá mais outro e no fim temos uma colcha de retalho enorme para não dizer um enorme quebra-cabeça.

Portanto, uma vez que você encontrar um conteúdo confiável, você também chegou num mentor. Agora é validar se ele de fato é a pessoa certa para te guiar.

E assim vamos para o segundo passo.

Siga o método estabelecido de como Registrar uma Marca Sozinho

Sim, tudo na vida tem dois lados, isso é uma lei natural das coisas. O meio termo nunca lhe trás um resultado espetacular e desejável, pode acreditar, o morno não é inteligente e menos ainda a melhor opção. Desça de cima do muro!

Tem o jeito certo de como registrar uma marca sozinho no INPI e tem o jeito dos fracassados, como eles de fato fazem, e, não é ironia minha, todos seguem o mesmo passo, por mais incrível que possa parecer. Existe um padrão no comportamento!

Toda semana milhares de marcas são negadas pelo INPI, nesse artigo eu descrevo alguns dos erros mais comuns. Você pode confirmar essa afirmação olhando diretamente a revista da propriedade industrial (RPI), sessão de marcas.

O registro de uma marca é um procedimento 100% administrativo, isso precisa ficar bem esclarecido para ti, ou seja, segue critérios padronizados.

Se você cumpriu esses critérios, você terá uma marca deferida, se não cumpre, você fará parte das estatísticas, ou seja, fará parte dos que falham miseravelmente. Simples assim!

Todo mentor tem um método, siga o método e terá sucesso!

Guia básico de marca

Talvez você ainda não saiba, mas o INPI te ensina como registrar uma marca sozinho, o link de acesso é esse aqui.

Na verdade, ele te fornece toda a base de informação confiável que você precisa para ter sucesso e entender como registrar uma marca sozinho. O problema que a maioria não lê a lei com centenas de páginas, não lê as decisões normativas…

Se você de fato quer entender como registrar uma marca sozinho, basicamente são 5 passos para registrar uma marca sozinho no Brasil, são eles:

  • Entenda;
  • Faça a busca;
  • Pague a GRU;
  • Inicie o pedido; e
  • Acompanhe.

Acessando o Guia básico do INPI

Portanto, essas são as etapas do processo de registro de uma marca no Brasil e que você deverá seguir, sugerido pelo próprio Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI).

Você pode acessar o Guia básico do INPI clicando no link abaixo caso ainda não tenha acessado acima:

http://www.inpi.gov.br/menu-servicos/marcas/guia-basico-de-marca

Alias, devo adiantar, em cada uma das etapas citadas acima, há um universo de detalhes a serem levados em consideração, deve ser lido com atenção, para se ter sucesso no registro de uma marca sozinho.

Nesse ponto destaco

Primeiro, o guia te mostra a sequencia a seguir para fazer o protocolo da sua marca e nada mais.

E, claro, o guia básico como o próprio nome já diz, não vai te mostrar as particularidades do processo, ou seja, não vai te mostrar como fazer da forma certa, pois cada marca tem suas particularidades, para ter a marca aprovada.

Segundo, vc precisa entender como registrar uma marca sozinho. Digo, pode até parecer fácil e intuitivo, registrar uma marca sozinho, mas não é. Registrar uma marca junto ao INPI é um procedimento simples quando você sabe o que está fazendo.

Terceiro, entenda como registrar uma marca sozinho e não se limita a preencher tão somente um formulário. Pois é o que o guia básico de marca faz, te mostra a sequencia correta

E por fim, todas as pessoas que ignoram os 3 pontos citados acima, falham miseravelmente ao registrarem sua marca sozinho.

Infelizmente, só vão descobrir que falharam meses depois quando o INPI publicar o indeferimento da marca.

Desolados com o fracasso e desesperado para proteger o negócio, muitos vão atrás de um escritório especializado em registro de marca.

Outro erro, na contratação do escritório, a maioria dos empresários se quer exige uma garantia de registro da marca estabelecido em contrato e acabam perdendo mais dinheiro no processo. Isso ocorre por falta de informação!

São mais de 10 anos fazendo registro de marca e cansei de ver isso acontecendo, dia após dia.

Fica a dica!

Fazer o próprio registro ou Contratar escritório especializado

Eu sempre recomendo fazer o próprio registro sozinho, seguindo um método validado, junto com um mentor da sua confiança.

Para que fique esclarecido, terceirizar o registro de uma marca é sempre o ultimo caso. Se for terceirizar o serviço de registro de marca, exija garantia de registro em contrato.

A garantia estabelecida em contrato é a única forma de identificar um escritório de registro de marca que é ético.

Infelizmente, no mercado o que mais tem é escritórios interessados em pegar o seu dinheiro e pouco se importam se a marca vai ser deferida ou não.

Portanto, muito cuidado ao contratar um escritório, exija a garantia em contrato.

Conclusão

Não há nada de errado em fazer o registro de uma marca sozinho, eu inclusive recomendo que você faça o próprio registro sem intermediários, afinal você fica 100% no controle do processo de registro da marca junto ao INPI.

Portanto, neste artigo eu te mostrei com riqueza de detalhes como registrar uma marca sozinho mesmo que você seja um completo iniciante e não entenda nada de lei.

Se você deseja ter sucesso ao registrar sua marca sozinho, recomendo que siga os 3 passos, são eles:

Passo 1 – Encontrar uma fonte de informação confiável;
Passo 2 – Nomeie um mentor para te assessorar e tirar dúvidas pontuais e especificas sobre a sua marca; e
Passo 3 – Siga o método estabelecido

Use o Guia básico de marcas do INPI com sabedoria, por que ali só tem discriminado a sequencia do processo, ou seja, os critérios de deferimento não estão ali apontados.

Portanto, se concentre na etapa 1, ou seja ENTENDA primeiro antes de sair fazendo, principalmente se você não tem um mentor.

P.S. Acredito que também pode ser do seu interesse saber mais sobre:

Curso Gratuito Registro de Marcas

Como fazer o registro de marca

Como saber se a marca já está registrada

Quanto custa para registrar uma marca

Cookie Consent with Real Cookie Banner